sexta-feira, 22 de abril de 2011




Liga-lhe. Diz-lhe que se sente cansada de ser enganada por quem pensava conhecer. Naquele momento estão presos pela linha do destino. Ela não quisera que eles chegassem ao ponto em que se encontram. Os seus ciúmes trazem um trago de verdade, sabe que desta vez existe apenas uma cadeira e só um deles se sentará. Ele sabe-o. Desta vez, ela não fizera para que chegassem aonde estão.

O Futuro estaria nas mãos dele. E ele sabia-o. Era o tudo ou nada na jogada final.




2 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

gostei =)