terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Coming back


Não há lugar como a nossa casa, dizem. Mas desde que tu te tornaste a minha casa, não sinto que este seja o lugar a que pertenço e que me faz pertencer. Aqui, é como que visitar um familiar, os cheiros, os cantos, as memórias estão lá, mas o que tu realmente queres fazer é voltar para o teu canto. O meu canto espera-me. Quem corre por gosto não cansa, e eu corro para perto de ti e faço as malas com um sorriso estampado na cara de quem não se importa com o peso, nem com a confusão que é apanhar um comboio em hora de ponta com uma mala com roupa para um regimento.

Não há lugar como a nossa casa, dizem.

8 comentários:

Renata disse...

Há tanto tempo que não vinha a este blog e como sempre fico maravilhada com o que aqui se escreve!

O Profeta disse...

Porque será que os pássaros
Cantam na partida do dia
Porque será que um amante ausente
Fica de alma apertada, vazia?

Porque será que as ondas lamentam
Em sussuros de sal no areal
Porque será que as rezas são feitas
Para correr para o longe o perverso mal?


Boa semana


Doce beijo

PR" disse...

E dizem muito bem!! :D

Kikas disse...

é verdade.. mas às vezes é necessário sair da rotina dos nossos dias em casa. e nessas vezes, não há lugar melhor que não a nossa casa. um sítio completamente distante.. de tudo e de todos, incluindo da nossa casa. mas depois o regresso compensa :)

*flor* disse...

Acabamos sempre por voltar para a nossa casa mesmo que passemos a vida como forasteiros um dia cansamo-nos das multidões nas salas de espera e ficamos de vez.

beijinho*

loira disse...

é tão bom voltar a casa, mesmo que tenhamos ficado no melhor hotel do mundo fica sempre o vazio de não ser o nosso cantinho...

Bjinho*

Wolve disse...

Homeless.

Rosa Negra disse...

Original :)