domingo, 19 de julho de 2009

Tive(-te) tão perto

Tive(-te) tão perto, tão perto que quase que ouvia a tua respiração. É como que uma imposição de te comunicar o que diariamente não te consigo dizer, não porque o sinta diariamente, mas porque naquela circunstância em que estás à minha frente, é o que sinto por ti. E quando sais do meu alcance, o meu Mundo continua a rodar, como sempre, sem ti. Mas não me queixo. Já me familiarizei, juro. São apenas precisas horas, para destruíres, o que construí em meses. Mas deixa estar, sempre fui forte. Não duvides.

Tive(-te) tão perto, que te quis vender o que não querias comprar. Tive(-te) tão perto, que te quis dizer tudo e nada, mas quando estás na minha frente, enrolo as palavras e não digo nada. Ou pelo menos, nada do que havia delineado anteriormente. Manipulas-me, jogas-me, entras na minha mente, e só tu sabes o quão bem o fazes. Quando os nossos olhares se tocam, consigo dizer-te tudo sem interrupções. Digo-te tudo sem medos. Não sei se a mensagem chegou aí intacta, mas fiz o meu melhor para que chegasse.

Tive(-te) tão perto, mas não alterava nada. Quando te tenho tão perto, fracasso. Um dia, quando estiveres tão perto, vais-me parecer tão longe. Quando te tive tão perto, acho que o meu coração bateu mais depressa, agora que penso nisso, não te sei dar a certeza. Quando vais para longe, o meu corpo entra em autodestruição, só para não recordar a tua memória. Mas quando estás tão perto, fazes-me mal, um mal danado. Mas agora, estou bem, bem sem ti. Não o deixes levar-te abaixo, é passageiro. Deixa-o ir embora.

Tive(-te) tão perto, que quase que te quis para mim novamente. Tive tão perto, de me deixar enganar pelo teu sorrir novamente.Tive(-te) tão perto, que acreditei em milagres , felizmente foste embora! E eu pude voltar à minha Vida.



11 comentários:

Kikas disse...

lindo :)

Hermione disse...

muito muito bonito :)
as vezes ficamos perto de mais, ou então não o suficiente...

Joana ' disse...

Desculpa-me a repetição, sei que te digo isto em todos os teus textos mas acho que nunca é demais relembrar: está lindo ^.^
Tu tens essa capacidade de conjugar as palavras de um forma só tua, conseguindo, consequentemente, torná-las inesquecíveis!

E em relação ao texto em si, por vezes é bom saber dizer que não, cortar aquela ligação que nos pode tornar os mais felizes do mundo, mas, de repente e sem qualquer aviso, nos atira para o chão!
Demonstraste força querida, mas não me admirei... Tu és Forte, eu sei-o e acredito em ti (tal como tu acreditas em mim) (:

Beijinhos Minha Linda

messy disse...

Bela produção!

Tb o tive tão perto, e agora não sei onde o procurar :|

***

*IzzY_MeL* disse...

Uau, parabens pelo texto, está perfeito *.* sou fã assumida ;)

beijinho
*izzy

Fabiana Gomes disse...

Lindissimo!

(já estou a seguir o teu blog :D )
Beijo *

snoopy disse...

Quando li este texto senti um aperto!como podes sentir duas emoçoes tao extremistas em simultaneo?! estar perto, estando longe, talvez porque so na distancia te sentes livre..esse amor da dependencia, acorrenta,deixas de viver, e passas a viver em função de alguem!
o texto transmitiu-me um turbilhão de sentimentos, tb que gostarias de ser mais forte do que as vezes es.Nao tem mal, a perfeição nao existe!neste texto vi-me ao espelho:(

André disse...

Existem sentimentos que não se apagam simplesmente como se estivessem ligados a um qualquer botão de on/off. Marcam e ficam aninhados, escondidos, num local que nos parece longínquo, mas que espreitam à primeira oportunidade, revelam-se como a força de uma maré revolta. Basta uma simplesmente e inconsequente trocar de olhares para rapidamente aflorarem à pele. Para nos atingirem como uma tortuosa mas saborosa onda de choque, que nos parece irresistível, mesmo sabendo que o sabor que a envolve é composto por um travo a amargo. Sabemos de antemão que após a partida, nada mais vai restar do que a sensação do vazio, do algo que já foi e que representou uma imensidão de sentimentos, aquilo que já foi de facto a nossa razão de respirar.

O discernimento revela-se então, como forte arma de arremesso, aos poucos vamos percebendo, que erguemos uma imunidade que ainda frágil em momentos de aperto e de elevada proximidade, quase se desvanece na sua totalidade.

Não deixes ofuscar o muito que criaste, ainda que aos olhos de outrem pareça de pouca significância. ;)

Mais uma vez, "obrigas-me" a ficar siderado com o poder desprendido por palavras, frases, conjugações que se revelam como algo de que não nos queremos simplesmente desprender. ;D

Beijinho grande (: *

Feiticeira disse...

lindo...

Mafii disse...

adoro! grandes palavras, grande historia :)
bom blog, bons textos
Continuaçao de bom trabalho *

Silvy disse...

Tão perto e tão longe..é irónico..mas a vida está sempre a fazê-lo e tu pareces saber bem disso..
Gostei..
Bjs