quarta-feira, 15 de julho de 2009

Aqui a má, sou eu!


Quando o Mundo especificamente ansiava ver mais de mim, eu enclausurava-me porque não tinha de lhes justificar o como e o porquê do pesar do meu peito. Tu aguardavas por dias melhores. Eu esperava que te enfadasses. O boqueirão a que fui sujeita não te intimidou, jamais te intimidaria. Acho que isso indica que confiavas na minha força capaz de derrubar casas. Não casas, maquetas de casas. E foste ficando, quando eu desejava mesmo era que já tivesses partido. Acho que até aqui, o verdadeiro herói tens sido tu. Não te deixei entrar? Não fez mal, foi vê-lo a subir pela janela. Não mantive o elevador aberto para ti? Foste pelas escadas. Fui indelicada contigo? Achavas que era da TPM e sorrias.

Quando o Mundo me mostrou que depois de um bonito pôr-do-sol com uma temperatura confortável e um braço à minha volta, também havia Invernos rigorosos onde os guarda-chuvas não funcionam, eu deixei de me querer. Basicamente, nada do que alguém fizesse me levaria a levantar algum tipo de entusiasmo. Foi aqui que entraste, manhoso, para não causares nenhum barulho. Juro que não dei pela tua chegada. E quando aqui estavas, de tudo fizeste para eu não te expulsar.

Quando o Mundo me mostrou que eu estava errada, deixei-te permanecer nos bastidores. Nunca suplicaste para ser a figura principal. Jamais ouvi isso da tua boca. Esperavas pela tua vez, nem que fosse de pé. Esperavas, porque sabias que quando eu finalmente te chamasse, irias mostrar-me o Sol mais brilhante que eu jamais teria visto na minha vida.

De qualquer maneira, arranjarias um caminho alternativo até chegares a mim. É assim que gosto de ti!

8 comentários:

ClaudiaMar disse...

Ofereço-te hoje O ARCO-ÍRIS!
Um beijinho.

messy disse...

bonito sim (:

sempre ali*

Anne disse...

mt bonito... :)
acho que todos temos alguém na nossa vida que vive em constante backstage quando devia ter um papel principal...

Wolve disse...

Final feliz. Daqui a cinquenta anos é disso que te vais lembrar.

(Ps - tu és má! depois disso tudo ainda dizes que é assim, arrumadinho no canto, que gostas dele! Que vil!)

Renata disse...

Há vezes em que fico tanto tempo a pensar sobre o titulo deste blog ...
Acho tão especial...

André disse...

Existem sentimentos que jamais poderão ser abalados de ânimo leve, existem pessoas com capacidade de voltar o nosso mundo do avesso e colocá-lo de pernas para o amor. De nos provarem que o amarelo também pode ser na realidade azul, mesmo que isso até então nos pareça de todo improvável. Seres com capacidade de nos demoverem e perante o nosso olhar de incredibilidade, oferecem-nos um visão, uma perspectiva da vida, do mundo que nos rodeia, que simplesmente pensávamos nem sequer existir, nem no mais profundo e tímido sonho. O lugar-comum de que existem coisas que não se explicam mas apenas acontecessem por assim têm de ser, ou apenas se sentem porque assim estavam escritas aplica-se que nem uma luva a mais este brilhante exemplar do teu talento.

A persistência quase silenciosa de alguém que nos quer bem, e nos tem sempre independentemente de ventos menos favoráveis e mares avassaladoras, aquele que não se deixa ver, mas que se for preciso faz o trabalho sujo para que a nossa felicidade seja um facto consumado. Tal e qual um Herói dos tempos modernos. : D
Beijinho * ( :

ADEK disse...

Oh:) adorei ler, como sempre:D*

Bea disse...

adorei o texto :)