segunda-feira, 6 de julho de 2009

E eu ria-me...


Dizias-me que não confiavas em relacionamentos à distância. E eu ria-me, mas no fundo almejava ser a primeira, a provar-te o quão errado tens andado. Quis dizer-te que constantemente gostei de Amores inexequíveis, daqueles que à partida toda a gente dá como terminado, e ainda agora havia nascido. Quis incutir-te esse espírito, mas não, preferi escutar-te. É algo que com o Tempo fui aprendendo a fazer. Às vezes calo-me, só para ouvir a tua voz de erudição a falar. É como se fosses um professor, e eu, todas as aulas me sentasse na primeira fila só para te ouvir. É como ansiar que passe o fim-de-semana, só para ter aquela aula.
Dizias-me como tiveste saudades minhas, e em como pensavas em mim e perguntavas a ti próprio, se eu fazia o mesmo. E eu ri-me, pois não te quis dizer que não tenho feito outra coisa, senão pensar em ti. É como tu me largares a mão e eu aí perceber que posso cair. Às vezes preciso que grites no meu ouvido, para eu perceber que não estou surda. Às vezes quero que me atires contra a parede, para eu achar que não sofro de Insensibilidade congénita à dor. Por mais que te negue, por mais inflexível e desagradável, por mais orgulhosa e insensível que possa ser contigo, sabes e detectas que tudo não passa de um fingimento. Sabes que só quero ser feliz, e que morro de medo de tentar sê-lo novamente com alguém. E sempre que te aproximas, não me resta mais nada, excepto colocar uma parede à minha volta.
Dizia-te que durante este tempo sem ti, apeteceu-me estar contigo. Tu disseste, “então vamos sair!”. Disse-te que não, disse-te que não, para não dizer que sim! Perguntas-te porquê! E eu ria-me, ria-me para não falar a verdade. Toda a verdade para ti!

(desculpa)

16 comentários:

B. disse...

Gostei muito de ler este pequenino texto:) bjoss**

Joli disse...

Olá :D

Olha, tb gostei muito do teu blog ^^

Quanto a este texto... ai ai, a distância... a saudade... como eu quero que isso acabe.

Mas força, não desistas nunca ^^

Beijinho*

ClaudiaMar disse...

Confessa BroKen: estás mesmo t~~ãao IN LOVE quanto parece ou consegues escrever isso mesmo sem sentir (ou seja, tens uma excelente imaginação e capacidade de fazer os outros sentir)?
parabéns. Muito bonito, mais uma vez!
Kiss

Feiticeira disse...

Melhor será rir mesmo porque a distância traz muitos sonhos agarrados, é tudo mais que perfeito, tudo se encaixa na perfeição até que....se acorda e vive-se o dia a dia com a realidade frente a frente e lá vemos os defeitos, feitios e o que nos fazia sorrir deixa-nos a pensar friamente que a distância envolve muitos contos de fadas.

messy disse...

Obrigada pela visita, gostei muito do que vi por aqui, vou voltar! (:

Qt a este post, tanta coisa que me fez lembrar (:

*

Daisy Maria disse...

faz-me lembrar uma noite em que eu e o J. nos reconciliámos, e em que estávamos tão emociados.. eu dizia-lhe tudo o que sentia e tinha sentido nesse tempo sem ele, e chorava, principalmente com medo de o perder, e ele ria-se. perguntei-lhe porquê, disse-me que era para não chorar. a verdade é que acabámos nos braços um do outro, e ainda estamos aqui - para durar e durar. às vezes custa sermos sinceros com os que mais amamos, temos medo que os nossos sentimentos sejam demais ou de menos, e tentamos abafá-los. mas não devíamos, eles são fortes! e não sei o que dizer mais :x beijinho *

*Sininho* disse...

Quantas vezes usamos o riso para esconder outros sentimentos, anseios, por vezes tristeza... no teu caso parece que são apenas a tua cautela... pode ser que venhas a rir muito mais, sem estares a esconder nada, só para mostrares o quão feliz estás com ele ;)

Beijinho*

André disse...

Um imenso exemplo do quão um sentimento pode ser complexo, e esconder uma veracidade daquilo que é perceptível, que navega para lá do superficial
Pode na verdade ser um sentimento que por este ou aquele motivo, independentemente de serem válidos ou não, pretendemos que fique nas profundezas da alma, que navega para lá do superficial. Existem razões, motivos, feridas que tentamos ocultar, vamos mascarando-as e disfarçando o melhor possível, mas na realidade, continuam lá. Quando somos novamente postos à prova, ou quando a oportunidade, cruza-se novamente no nosso caminho, ficamos reticentes em avançar em dar aquele passo em frente, rumo a uma felicidade prometida, mas que nos parece demasiado espinhosa para arriscar.

Abraça aquilo que te pareça mais verdadeiro. ; )
Beijinho *

a Gaja disse...

opah este texto quase que me fez chorar...lindo.

Beijinho

Joana ' disse...

Como sempre, adorei o texto..
Quantos de nós não utilizaram já o riso como forma de ocultar outros sentimentos, para impedir que a nossa boca emita palavras que não queremos... por serem demasiado verdadeiras!

(Continuas a conseguir impressionar-me com a grande qualidade dos textos que aqui colocas...)

Joana ' disse...

Então querida?! Correu mal??
A minha nota não foi grande coisa, mas consegui ser a melhor nota da escola na disciplina de português, o que me surpreendeu bastante..

Beijinho

Joana ' disse...

A minha CIF também era 15 (mais uma coisa em comum) mas consegui ter 17,5 no exame!
Sim, acho que fazes bem em pedir recurso. Tenho a certeza que vais conseguir subir esse valor.. =)

Beijinhos

Wolve disse...

va, muda lá o teu nome no profile :D

André disse...

Oh BHGirl, agora é a minha vez de agradecer tamanho elogio da tua parte. (: vindo de quem vem, de alguém que escreve de forma tão sublime é sem dúvida algo de muito notável. Muito obrigado eu, por ter uma seguidora deste calibre. ;D
Acho que já tinha dito, mas a admiração é mutua. ;D

Beijinho * ( :

Anónimo disse...

porque se nota que ja n estás "brokenhearted"...

Wolve

meninadolápismágico disse...

Imagem linda :)